Coffee Freak

12Sep10

Eu demorei 24 anos para começar a gostar de café. De tomá-lo, na verdade, pois sempre fui alucinada por seu cheiro. Existe algo mais delicioso que cheiro de café fresquinho? E cheirar um potinho de café depois que uma vendedora chata faz você cheirar 1.498 frangrâncias diferentes na loja de perfumes? Pois é. Bom demais. No entanto, nunca achei que o gosto se comparasse ao cheiro. Mas, ao longo do último ano, descobri que aprender a gostar de café é como aprender a gostar de açaí. Você prova uma vez, faz “Eca!“; prova novamente e não acha tão ruim; experimenta mais uma vez e faz “hummm…!“; na próxima vez você já está entrando em comunidades do produto, consumindo todo final de semana, marcando com as amigas para tomar um. Café é quase moda.

Quem já leu outros posts deste blog deve saber quem é Santinha. Santinha é a menina que trabalha aqui em casa. Não gosto do termo empregada, acho que se tornou pejorativo. Gosto, no entanto, do termo “Assistente pessoal do lar“. É quase um cargo público. Pois então, Santinha começou a fazer café todo dia de manhã e no final da tarde, antes de sair. Eu estava comprando quase dois pacotes por semana e sem entender o porquê, já que não tomava. Depois de uma semana analizando a situação, percebi que todo o café ia para o ralo every single day. Ahhhhh não! Assim não. Comecei a me obrigar a tomar pelo menos uma xícara por turno, para fazer valer o dinheiro que estava gastando. E não é que comecei a gostar?

Pouco tempo depois, decidi a aprender a fazer eu mesma o café, para quando Santinha não estivesse em casa. Pois é. 24 anos de idade e nunca havia aprendido a fazer café. Mas, aprendi! Em uma só noite, consegui consumir 4 xícaras e acabei adormecendo só às 4 da manhã. Ô pesadelo! Só para acordar 10 minutos depois para cuidar de Noah. Nunca mais! Deixei esse negócio de fazer café para Santinha mesmo.

Mas, veja só! Só por causa disso tudo, hoje em dia eu tomo café duas vezes ao dia. Máximo de três xícaras por dia e olhe lá. É uma quantidade ótima. O suficiente para fazer bem ao meu organismo, dar uma acordada de manhã, iniciar uma boa noite, tudo sem me fazer perder sono.

Segue abaixo uma lista que retirei do meu melhor amigo, Wikipedia:

“A maioria das pessoas que consome café diariamente desconhece as substâncias saudáveis e os seus efeitos terapêuticos:

A cafeína chega às células do corpo em menos de 20 minutos após a ingestão do café. No cérebro, a cafeína aumenta a influência do neurotransmissor dopamina.

Entre os malefícios causados pelo consumo excessivo de café podemos listar:

  • Ação diurética compulsivo causadora de perda de minerais e oligoelementos, aminoácidos e vitaminas essenciais.
  • Causa enfraquecimento do organismo através da perda de sódio, potássio, cálcio, zinco, magnésio, vitaminas A e C, bem como do complexo B.
  • Possui relação direta com a doença fibroquística (eventualmente precursora do “câncer da mama”).
  • Pode causar o aparecimento de polipos (primeiro estágio do câncer no aparelho digestivo), verrugas, psoríases e outras afecções dermatológicas.
  • Reduz a taxa de oxigenação dos neurônios.
  • Provoca uma maior secreção de ácido clorídrico, causando irritações nas mucosas intestinais que causam colites e ulcerações, principalmente para quem sofre de gastrite.
  • Sua ação é acidificante do sangue, propiciando o surgimento de leucorreias, cistites, colibaciloses e variados acessos fúngicos.”

Café faz bem, é fato! Claro, como tudo na vida, se consumido em doses moderadas.

Não precisa tomar 20 xícaras por dia, adorar cappucino, mochacino, frappucino, n-cino, frequentar todos os cafézinhos da cidade ou ter carteirinha de fã do Starbucks para ser um coffee freak. Basta apenas saber degustar um expresso gostoso depois de um bom almoço, ou curtir um café feito em casa em uma caneca que ganhou do marido ao ler um livro legal ou ao assistir televisão.

No meu caso, o mais legal é ter criado mais um hábito para curtir com a minha mãe.



One Response to “Coffee Freak”

  1. eu já tentei, confesso, mas não consigo gostar de café. na verdade, não suporto nem o cheiro. mas, gostando ou não, é fato que o café é uma bebida que, em muitas pessoas, gera sensações ímpar. para mim, infelizmente, não é o caso… a não ser que o “ímpar” seja de “não gosto”, e ponto. rsrs


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: